A lista das coisas banais

Lista, catalogação de itens. Uma relação entre coisas? Não necessariamente, o que dificulta a priorização daquelas mais importantes em detrimento de outras mais urgentes… A questão central é que listamos coisas. Com gosto, pelo prazer de nos provarmos eficientes, compromissados, importantes.

Na correria desenfreada da rotina acabamos negligenciando muitas vezes o que é mais importantes que, constantemente, são tratadas como secundárias… Diga: eu te amo. E daí? Coloque na lista: eu te amo. O problema é que só nos damos conta da prioridade das nossas atividades no cotidiano depois que algo disruptivo acontece… Seja uma doença, uma perda, uma tragédia. Clarice esclarece com pesar:
– 
Sempre a morte a redimensionar nossas prioridades.

E sabe o que é curioso? Algumas vezes escrevemos tarefas mesmo depois de cumpri-lás, só pelo prazer de marcá-las como concluídas. O ato de riscar nos parece libertador. Entretanto, é preciso ser consciente de que todo ato de liberdade está diretamente relacionado às consequências de sua responsabilidade:
Não fui suficientemente rigorosa.
Não fui suficientemente disciplinada.
Há muito a fazer em um dia.

A vontade de se rebelar é proveniente de uma sociedade opressora sob o ponto de vista das convenções sociais, na qual todos são aceitos desde que suas diferenças estejam dentro do range de possibilidades esperadas. Seguimos regras. Gostamos de ação, de condição e método. Só que esquecemos a constante presença delas regendo a ordem nos grupos…  Essas só são lembradas quando contestadas ou rompidas. Regras. Não subir no corrimão. Não pular na poltrona.

O livro é singelo sem ser simplista. É de uma leitura rápida sem ser superficial. Nos faz ver o que deveria nos saltar aos olhos. A peça intensifica a percepção da mensagem aos nossos sentidos em uma beleza frágil, mas profunda… A verdade é que estamos exaustos. Talvez, por isso nos emocionamos tanto com poesia de Jennifer com a delicadeza de Clarice. O encontro dessas historias no palco traduz a sensibilidade de se estar presente, de verdade.

__________

Mais informações:

A LISTA, Jennifer Tremblay.

a lista

Peça em cartaz no Teatro Eva Herz (Livraria Cultura, Conjunto Nacional – SP):
http://www.teatroevaherz.com.br/teatro/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s